Mais obras no Espírito Santo

By 15 de maio de 2018Estados

Banco do Nordeste vai investir R$ 1 bilhão no Estado

O Banco do Nordeste vai investir R$ 1 bilhão no Espírito Santo neste ano, sendo R$ 845 milhões provenientes do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). Deste valor, R$ 345 milhões serão destinados a projetos de investimento, custeio e capital de giro em diversos setores da economia. Os R$ 500 milhões restantes serão direcionados para projetos de infraestrutura, que incluem produção de energia, construção de rodovias e de aeroportos e outras obras. Os investimentos vão beneficiar um total de 28 municípios das Regiões Norte e Noroeste, que são atendidos pelo Banco do Nordeste. No ano passado,  o estado recebeu R$ 262,3 milhões de investimento do banco, dos quais R$ 149,7 milhões foram oriundos do Fundo.

O governador Paulo Hartung enfatizou a importância do investimento do Banco do Nordeste, ressaltando que, não se faz desenvolvimento sem linhas de créditos. Ele antecipou que parte do recurso será aplicado na construção de um Linhão de energia elétrica entre os municípios de Linhares e São Mateus.

Hartung destacou ainda que está negociando uma linha de crédito específica de R$ 100 milhões, sendo R$ 10 milhões em contrapartida do estado, para obras de saneamento básico em 10 municípios da região da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) no estado.

Fundo

Criado em 1988, o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) é um instrumento de política pública federal, operado pelo Banco do Nordeste. Tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento econômico e social do Nordeste com execução de programas de financiamento a setores produtivos, em consonância com o plano regional de desenvolvimento, possibilitando a redução da pobreza e das desigualdades. Atualmente, o FNE atende a 1.990 municípios situados nos nove estados que compõem a Região Nordeste e Norte do Espírito Santo e de Minas Gerais, incluindo os Vales do Jequitinhonha e do Mucuri.

O Fundo possibilita acesso ao crédito a segmentos empresariais de microempreendedores individuais, produtores, empresas, associações e cooperativas.

 

Leave a Reply