Mais cisternas no Ceará

By 5 de junho de 2018Estados

Milhares de famílias de 121 municípios no Ceará serão contemplados com mais obras de segurança hídrica. O estado receberá o investimento federal de R$ 68,5 milhões para a construção de cisternas para abastecimento de água com finalidades de consumo humano, produção e fornecimento para escolas. Segundo o governador Camilo Santana, a previsão é que cerca de 21 mil cisternas sejam construídas. Para ele, este será um passo importante no plano do governo do Ceará de garantir o acesso a fontes d’água em todo o estado. Camilo Santana informou que para universalizar o acesso à água no Ceará é necessário em torno de 80 a 85 mil cisternas de placas. “Queremos fortalecer esse planejamento a médio prazo, para nos tornarmos o primeiro estado brasileiro a universalizar essa política de abastecimento para a população”, afirmou.

Distribuição

Do total de recursos disponibilizados, R$ 30 milhões serão empregados em cisternas para consumo humano (1ª água) em 77 municípios, sendo 411 em escolas da rede pública estadual. Outros R$ 24,3 milhões serão utilizados para construção de cisternas de produção (2ª água) em 57 municípios. Os recursos são oriundos do governo federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS). Os R$ 14,1 milhões restantes são provenientes de uma parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que vão beneficiar mil famílias com cisternas de 2ª água, em dez municípios.

Segundo o ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, o investimento vai auxiliar no desenvolvimento da região e ajudará o Ceará a continuar o ritmo de crescimento dos últimos anos. “Todos juntos visam à autonomia das pessoas, a emancipação das famílias, a promoção de liberdade que é a missão fundamental de qualquer política pública na área social”. A Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA) lançará um edital estabelecendo os critérios de seleção e as regras para a construção das cisternas. Camilo Santana explicou que existe um minucioso estudo feito pelo Ministério para orientar a distribuição das cisternas de acordo com a necessidade e a demanda de cada município.

Leave a Reply