Complexo turístico e de negócios em Marituba

By 11 de maio de 2019Política

O governo do Pará e a prefeitura de Belém deram o primeiro passo para a construção do complexo cultural, de lazer, turismo e negócios de Marituba, município localizado na Região Metropolitana de Belém, ao oficializar a cessão de uma área que pertencia à Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado (Emater-PA) para a gestão municipal. .

A doação do terreno, que tem 19.470 metros quadrados (m²) de área e conta com alguns prédios em ruínas, era uma demanda antiga da comunidade local. Segundo o prefeito Mário Filho, o projeto para a instalação de um centro de convenções, uma feira de produtos agroecológicos e um museu na área, já está pronto.

O Museu vai preservar a história de Marituba e da estrada de ferro Belém-Bragança, que  deu origem a várias cidades ao longo de seu trajeto. “Essa área, que agora nos é cedida, antes era usada para guardar materiais inservíveis do governo do Estado. Por isso, agradecemos ao governador pela sensibilidade e vontade política de nos ajudar a realizar um sonho da nossa população”, completou o prefeito.

O governador Helder Barbalho afirmou que “seria um grande desperdício que essa área permanecesse obsoleta, sem se integrar ao desenvolvimento urbano de Marituba”. Ele garantiu que o Estado também ajudará na construção do complexo, com o aporte de recursos. O município  de Marituba completa 25 anos de emancipação em setembro deste ano.

 

Cooperação

 

Além da assinatura do termo de cessão do terreno para a prefeitura de Marituba, o governo do Estado firmou um Termo de Cooperação Técnica com a Prefeitura de Benevides (também na RMB), que passará a contar com o programa de assistência técnica e extensão rural. .

Helder Barbalho ainda entregou o prédio revitalizado do Núcleo de Geotecnologias, Diagnóstico e Rastreabilidade (NGDR) da Emater. O Núcleo é o responsável por gerar a base cartográfica de todas as áreas assistidas pela empresa nos 144 municípios paraenses.

Os mapas especificam a localização de assentamentos, aldeias, comunidades ribeirinhas e outras áreas, e geram procedimentos de rastreabilidade das cadeias animais e vegetais.